Escreva sem medo – Parte I

 

ESCREVA MELHOR

ALGUMAS DICAS :

 1. Tenha sempre em mente que o tempo do leitor é limitado.

O que você escrever deve ser entendido na primeira leitura. Se você quer que seu trabalho seja lido e analisado por seus superiores, seja breve. Quanto menor o texto, maior a chance de ser lido por eles. Durante a 2ª Guerra Mundial, nenhum documento com mais de uma página chegava à mesa de Churchill.

2. Saiba aonde você quer chegar.

Antes de redigir, faça um esboço, listando e organizando suas idéias e argumentos. Ele lhe ajudará a não se desviar da questão central. Comece parágrafos importantes com sentenças-chave, que indiquem o que virá em seguida. Conclua com parágrafo resumido.

3. Torne a leitura fácil e agradável.

Os parágrafos e sentenças curtos são mais fáceis de ler do que os longos. Mande telegramas, não romances. Para enfatizar, sublinhe sentenças e enumere os pontos principais (como fizemos com essas “dicas”).

4. Seja direto.

Sempre que possível, use a voz ativa.

Voz Passiva – “Estamos preocupados com que nosso projeto não seja aprovado, o que poderia afetar negativamente nossa fatia de mercado”.

Voz Ativa – “Acreditamos que esse projeto é necessário para manter nossa fatia de mercado”.

5. Evite “clichês”.

Use suas próprias palavras.
Clichê – O último, mas não menos importante…

Direto – Por último…

6. Evite o uso de advérbios vagos.

E não esclarecedores, como “muito”, “pouco”, “razoavelmente”.

Vago – O projeto está um pouco atrasado.

Direto – O projeto está uma semana atrasado.

 7. Use uma linguagem simples e direta.

Evite o jargão técnico e prefira as palavras conhecidas. Não esnobe o seu português.

Jargão – Input, Output.

Português comum – Fatos/informações, resultados.

8. Ache a palavra certa.

Use palavras de que você conheça exatamente o significado. Aprenda a consultar o dicionário para evitar confusões. Palavras mal-empregadas são detectadas por um bom leitor e depõem contra você.

9. Não cometa erros de ortografia.

Em caso de dúvida, consulte o dicionário ou peça a alguém para revisar seu trabalho. Uma redação incorreta pode indicar negligência de sua parte e impressionar mal o leitor.

10. Não exagere na elaboração da mensagem.

Escreva somente o necessário, procurando condensar a informação. Seja sucinto sem excluir nenhum ponto-chave.

11. Ataque o problema.

Diga o que você pensa sem rodeios. Escreva com simplicidade, naturalidade e confiança.

12. Evite palavras desnecessárias.

Escreva o essencial. Revise e simplifique.
Não Escreva / Escreva

Plano de Ação /  Plano
Fazer um debate /  Debater
Estudar em profundidade  /  Estudar
No evento de  /  Se
Com o propósito de  /  Para
A nível de Diretoria  /  Pela Diretoria

13. Evite abreviações, siglas e símbolos.

O leitor pode não conhecê-los.

14. Não se contente com o primeiro rascunho.

Reescreva. Revise. Acima de tudo, corte. Quando se tratar de um trabalho importante, faça uma pausa, entre o primeiro e o segundo rascunho, de pelo menos uma noite.

Volte a ele com um olhar crítico e imparcial.

15. Peça a um colega para revisar seus trabalhos mais importantes.

E dê total liberdade para comentários e sugestões.

 Algumas dicas do escritor Stephen King:

  • Vá direto ao ponto – ou pelo menos chegue logo ao ponto. Não desperdice o tempo do leitor com longas introduções e prolegômenos. Não gagueje.

Escreva um rascunho e deixe decantar – depois de escrever o rascunho, guarde por algum tempo, aguarde maturar, e só então revise e prossiga. Isto lhe permitirá ver o texto sob outra perspectiva, diferente daquela sob a qual você o escreveu, e assim facilita aplicar os cortes e edições que você talvez nem perceberia que precisava fazer.

  • Corte seu texto – King fala em cortar 10% do total – foi um conselho que ele recebeu em uma carta de rejeição de um texto seu, no início da carreira, e que seguiu desde então. Remova palavras, frases e capítulos supérfluos.

 

  • Leia muito – precisa explicar? Para escrever bem, é preciso ler bem. Aumentar sua quilometragem, aprender fatos e estilos novos, saber melhor o que fazer (e o que não fazer).

Quer achar uma vaga de emprego? Clique na foto acima e boa sorte! No grupo Catho pode estar o seu novo emprego.

4 comentários sobre “Escreva sem medo – Parte I

  1. Olá,
    Parabéns pelo texto.
    Diz tudo aquilo que eu pratico há muitos anos.
    E que tento transmitir aos mais jovens.
    Escrever com simplicidade é difícil e exige muito treino.
    Ainda hoje esse conhecimento me é útil.
    Cumprimentos.

  2. TENHO MUITA DIFICULDADE EM ESCREVER. TENHO CURSO SUPERIOR, QUERO FAZER OUTRO. AGORA QUERO PEDAGOGIA . TENHO MEDO DE NÃO DAR CONTA . PENSA UMA PROFESSORA QUE NÃO DOMINA A LINGUA PORTUGUESA. QUANDO ESTUDANTE DAVA IMPORTÂNCIA SOMENTE A MATEMÁTICA. E AGORA O QUE EU DEVO FAZER?

    1. Ola Débora:

      Alguém com coragem para admitir suas falhas, certamente, representa o melhor das qualidades humanas. Escrever é como fazer natação. Precisa pratica e continuidade. No inicio apavora. Mas até os grandes mestres tremem diante de uma folha branca. Para escrever bem vale a lição do poeta Paulo Leminski – “Quem lê pensa melhor e escreve melhor”. Leia bastante. Gostaria de te indicar o livro “A arte de escrever bem” de Dad Squarisi e Arlete Salvador e o livro “Como escrever melhor” – série sucesso profissional, editado pela publifolha. São livros utilizados por profissionais do jornalismo e entusiastas do texto. Não tenha medo nunca de expor seus pensamentos. Coragem voce tem! O resto é pratica e vontade de expressar! Boa sorte e boa leitura.

      Obrigado pela visita.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s