Dez livros para você conhecer a literatura Argentina do sec XX

Nem só de Tango vive a Argentina. Mas se alguém quiser encontrar algo mais,além de Gardel, basta viajar nas paginas de um bom livro. De preferência num dos dez listados abaixo. Estão entre os melhores escritos no século XX. Vale lembrar que alguns estão traduzidos. No quesito literatura, os argentinos estão bem avançados.  Vale a pena ler!

Veja abaixo uma lista de dez livros fundamentais para conhecer a literatura argentina do século 20:

Don Segundo Sombra” (1926) – Ricardo Güiraldes

Clássico da literatura gaúcha (na Argentina, o termo é usado para definir os moradores da região dos Pampas), virou filme em 1969.

“Os Sete Loucos” (1929) – Roberto Arlt

O estilo coloquial, violento e surreal de Arlt chocou o meio literário argentino nos anos 20 e influenciou Borges. Esse é seu melhor trabalho.

“A Invenção de Morel” (1940) – Adolfo Bioy Casares

Criminoso foge para uma ilha deserta e lá se depara com acontecimentos inexplicáveis. Um clássico da literatura fantástica.

“O Aleph” (1949) – Jorge Luis Borges

Coletânea de contos publicada por Borges no final dos anos 40. Inclui alguns de seus melhores relatos, como “O Imortal”.

“Zama” (1956) – Antonio di Benedetto

Pouco conhecido no Brasil, Benedetto é um dos grandes escritores da Argentina. Nesse romance, conta a história de um funcionário da coroa espanhola esquecido na colônia.

“As Armas Secretas” (1959) – Julio Cortázar

Cortázar é famoso pelo romance “O Jogo da Amarelinha”, mas o seu melhor são os contos. Caso de “O Perseguidor”, presente nesse volume.

“Sobre Heróis e Tumbas” (1961) – Ernesto Sábato

Sábato é o mais pessimista dos grandes escritores argentinos. Esse é, ao lado de “O Túnel” (1948), seu principal livro.

“O Beijo da Mulher Aranha” (1976) – Manuel Puig

Transformada em filme por Hector Babenco nos anos 80, acompanha a convivência de dois companheiros de cela, um deles homossexual.

“O Enteado” (1982) – Juan José Saer

Um dos melhores exemplares de escrita da Saer. Conta as memórias de um sobrevivente de uma expedição espanhola pela América do Sul no século 16.

“Santa Evita” (1995) – Tomás Eloy Martínez

Traduzido em mais de 30 idiomas, o livro acompanha as peripécias do corpo da primeira-dama Eva Perón (1919-1952) após sua morte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s