Mariano Taccola (Antes de Da Vinci) – Aprenda com a criatividade

Mariano Taccola é um daqueles personagens que habitaram os tempos do Renascimento. Obviamente, que o mais famoso deles ficou encarnado em um cidadão de nome Leonardo. Leonardo Da Vinci representa para nós, homens e mulheres, do século XXI a própria visão e idealismo dos renascentistas. A ciência desenvolveu-se enormemente desde aqueles tempos. O eco dos ensinamentos atingiu seu apice em nosso século atual. Porém, os ecos humanistas ainda chegam com certa lentidão ao espirito dos cidadãos deste planetinha.Mas a lição é a mesma ontem e hoje. Imaginação e busca do conhecimento são as chaves. E os livros naqueles tempos representavam o mais alto caminho para o desenvolvimento. Não mudou muito, mas há quem descarte a leitura e os livros. Acreditando numa formação superficial e cheia de informações truncadas. Prejudicando sua escrita, verbalização e capacidade de reflexão. Mariano di Jacopo detto il Taccola, conhecido simplesmente como Taccola, nasceu na cidade de Siena em 1382.  Não existem informações sobre os primeiros anos de sua vida ou seus métodos de aprendizado. Como adulto, sabe-se que foi tabelião, secretário da universidade, escultor, superintendente de estradas e engenheiro hidráulico. Assim como Da Vinci, ele era um inventor polivalente. Taccola deixou dois tratados que alcançaram o patamar de verdadeiro legado científico. O primeiro é De ingeneis (Sobre motores), iniciado em 1419 e finalizado em 1433, no montante de quatro livros. Taccola continuou alterando desenhos e otimizando seu conteúdo até cerca de 1449, um trabalho que acompanhou toda sua vida. Por fim, publicou seu segundo manuscrito: De machinis (Sobre as máquinas), no qual ele reafirmou dispositivos do processo de desenvolvimento que tinha apresentado ao longo do seu primeiro tratado. Seus escritos apresentam dispositivos engenhosos, ilustrados com desenhos feitos pelo próprio punho para elucidar com mais eficácia sua funcionabilidade. As invenções abrangiam técnicas hidráulicas de moagem, construção e até mesmo guerra, sendo que sua mais conhecida invenção foi a catapulta com dispositivos hidráulicos. Em sua época, Taccola era influente na sociedade, sendo aclamado como o “Arquimedes de Siena”. Seu  falecimento coincide com o nascimento de Da Vinci. É bem provavel que Da Vinci tenha conhecido seu trabalho. O suposto rótulo de “inspirador de Da Vinci” se deve à diversidade de suas invenções e ao recurso à tecnologia (através da engenharia) em suas obras, algo que Da Vinci conseguiu potencializar. Possivelmente, Leonardo serviu-se dos tratados de Taccola. Outro fato curioso que explana bem a relação de inspiração entre ambos é o famoso “Homem Vitruviano” de Da Vinci, que sintetiza todo o ideário renascentista, humanista e clássico. Taccola, muito antes, tinha criado o “Homem Vitruviano”, que, apesar duma estética modesta, tinha a mesma ideologia explanada por Da Vinci. Porém, se quisermos tocar neste delicado ponto de autoria sobre o Homem Vitruviano, é necessário falar de Vitrúvio Polião, o real inventor do mesmo. Foi Vitrúvio que estabeleceu as idéias de proporção e simetria aplicadas à anatomia humana, e possivelmente, alguém ou algo também o inspirou, bem como a Taccola. Como diria o químico Lavoisier séculos mais tarde: “Na natureza nada se cria, tudo se transforma”. Impreterivelmente, não somente na natureza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s