Cia das Indias ou Lowestoft ? Cuidados com a porcelana do século XVIII

 É comum atribuirem à porcelana de aspecto oriental, produzida no XVIII ou inicio do XIX o título de “Cia das Indias”. Por ignorância ou “oportunismo” a referida peça é classificada Cia das Indias. É conhecido o caso de uma importante casa de leilões, no Brasil, que vendeu um jogo completo “Cia das Indias” que não passou no teste de Termoluminescência. O referido jogo era na verdade uma cópia encontrada em Hong Kong e oferecida como Cia das Indias. Perfeita…obviamente…mas fraca para o teste de termoluminescência. Teste utilizado para datar porcelanas. No caso das porcelanas anteriores ao XVIII este teste é vital para a comprovação de época. Obviamente que estamos falando de tecnologia. E é bem provavel que muitos profissionais da área nem saibam o que é este teste.  Pois bem…em outro post falaremos deste teste com detalhes.  Uma outra regra é a seguinte:

Porcelana Lowestoft é vendida como Cia das Indias ou China Export em muitos antiquarios da Europa. Acontece que a Lowestoft foi produzida de 1757  a 1803.  Trata-se de porcelana de pasta mole (soft paste) e as peças “Cia das Indias” são “pasta dura” (hard soft). Foi, provavelmente, uma das menores fabricas de porcelana da Inglaterra, na costa de Suffolk. E um dos melhores exemplos de “pasta mole”(soft paste) produzidos na época. Foram 20 anos de produção. Com cerca de 30 funcionarios. Produzindo porcelanas ao melhor estilo “oriental”.  Feita para suprir a demanda da classe média inglesa e os turistas da época. Não é uma porcelana muito comum aqui no Brasil. Porém, antiquarios e colecionadores cometem o engano de atribuirem a esta manufatura o titulo de “Cia das Indias”. É preciso ter claro que a porcelana dita “cia das indias”  é “pasta dura”(hard paste) e foi justamente esta “pasta dura” o objeto de desejo de reis e rainhas. Foi esta pasta que originou porcelanas como a Meissen. A pasta dura corta feito uma navalha. Sua aparência é compacta  sem os “aerados” da pasta mole.  Outro detalhe é a ausência de marcas que detalhem a marca Lowestoft.

Lowestoft Porcelana (1757 – 1803)

Lowestoft pottery marks

Lowestoft marcas

 1 e 2. As espadas cruzadas copiam a marca Meissen, espadas cruzadas, em azul sob a glazura da porcelana, em louças azuis e brancas. Peças produzidas entre1775 – 1790. A marca da lua crescente é para cópia de Worcester.

3 – 5. Marca de artistas em peças brancas e azuis (1760-1775), usualmente pintadas próximo ou dentro do fundo da peça.

O número “135” é raro porém aparece em algumas peças, sob a glazura, em azul, de 1760-1775.

Porcelana Companhia das Índias

A verdadeira porcelana, produto cerâmico de massa muito fina, vulgarmente chamada “Biscoito”, vitifricado, translúcido, comumente recoberto de esmalte incolor e transparente, branco ou com as mais variadas pinturas e desenhos, é originária da China. Surgiu entre os anos 618 / 900 d.C., durante a Dinastia Tang. Foi a descoberta do caulim pelos chineses, que permitiu a criação de peças alvas e transparentes. Durante muitos séculos eles esconderam o segredo dessa arte, pois só no século XVII os japoneses, que através dos coreanos tomaram conhecimento desse segredo, passaram a fabricar objetos em porcelana.

Travessa octogonal do séc. XVIII com centro ovalado, figuras orientais.

“Companhia das Índias” é a denominação recebida pela antiga porcelana chinesa, considerada uma preciosidade, fabricada no Sul da China, comercializada e transportada do Oriente para o Ocidente através de empresas de navegação (Companhias de Comércio) denominadas Cia. das Índias Orientais ou Ocidentais (Veja box). A porcelana só recebeu essa denominação no final do século XVI. Entretanto, os portugueses já levavam porcelanas da China desde 1481, quando uma expedição comandada por Bartolomeu Dias chegou ao Oriente depois de dobrar o Cabo da Boa Esperança. A primeira peça de porcelana chinesa que chegou ao Ocidente foi um gomil que se supõe ter sido presenteado ao Rei de Portugal, D. Manuel. Foram mesmo os portugueses que iniciaram o comércio de porcelana, quando no início do século XVI venderam com facilidade, em Portugal, todas as peças trazidas da China. Em 1515 os portugueses se instalaram em Macau, onde a porcelana azul, tão conhecida, era fabricada. Os ingleses, supondo que poderiam fazer grandes negócios com porcelana, instalaram-se na China em 1699. Em seguida os franceses, logo seguidos pelos holandeses, deslocaram-se para a China.

E por ai vai….mas isto nós contamos em outro Post!

Dica: Pesquise muito. E tenha em mente que estas porcelanas são raras e não aparecem aos borbotões por ai. Em caso de peças vultosas e raras exija o teste de termoluminiscencia.

3 comentários sobre “Cia das Indias ou Lowestoft ? Cuidados com a porcelana do século XVIII

  1. Achei muito interessante sua explicação para a cia das Indias, sendo eu leigo no assunto, como posso descobrir a procedência de pecas de porcelana, através de logo marcas estampadas no fundo. Possua duas peças que gostaria de saber a Procedência.

    1. Ola Daniel:

      Observar os sinais estampados na peça já é uma boa indicação. Através deles pode-se detectar a marca
      e o periodo. Envie fotos para nosso e-mail. Obrigado.

  2. Tenho um conjunto de pratos supostamente Cia. das Indias do séc 18. Onde poderia fazer este teste de termoluminescência? Obrigado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s