Heranças da segunda guerra – I parte – Diplomatas Brasileiros e sua atuação na ajuda aos Judeus.

O periodo da 2ª guerra mundial influenciou e influencia a humanidade em todos os campos. Da estratégia militar ao romance. Do teatro ao comportamento. Tudo parece transparecer o periodo turbulento que deixou profundas feridas na civilização ocidental. Não se pode mensurar as perdas e a carnificina lançada em razão de “ismos” e escolhas raciais. Mas há um lado pouco conhecido deste periodo. O lado oculto das batalhas diplomáticas em prol do salvamento ou da aniquilação dos Judeus. Há herois e crapulas que lucraram com a vida humana…é bem verdade. Porém, se não houvesse um acordo entre o Vaticano e o Brasil, para receber Judeus alemães convertidos ao cristianismo, não teriamos recebido em nossas plagas o vienense Otto Karpfen; filho de pai judeu e mãe católica. Compartilhou sua vida intelectual com figuras como Kafka, Arnold Zweig e outros frequentadores do café romanisches. Um humanista na Berlim dos anos 20. Interessado por assuntos distintos e idiomas. Amargurado, como Kafka, pelos rumos tomados na Europa pós 1ª guerra. Entendendo e antevendo a desgraça que se abateria sobre a Europa, em 1939, ficou sabendo da cota para judeus imigrantes celebrado entre o Vaticano e o Brasil. Decidido, resolveu apresentar-se ao vice-cônsul brasileiro na cidade de Antuérpia. Neste mesmo ano, 1939, casou-se  com uma cantora lírica austriaca e converteu-se ao catolicismo. E foi através  da ajuda de Octaviano Augusto Machado de Oliveira, que servia na cidade desde 1933, que Carpeaux vislumbrou uma chance de sobrevivência em meio a loucura que precipitava a Europa para a destruição. A atitude humanista do Cônsul garantiu ao jovem Otto e sua esposa Helene um visto para o Brasil. Quando cruzavam o oceano houve a invasão da Polonia e as declarações de guerra da Inglaterra e França à Alemanha. Ao chegar no Brasil adotou o nome católico “Maria” e mudou seu sobrenome germânico “Karpfen” para o frances “Carpeaux”. Há pouco reconhecimento ao trabalho dos diplomatas brasileiros no periodo pré 2ª guerra. Mas graças ao trabalho do cônsul Octaviano o Brasil recebeu e ganhou a herança intelectual de Carpeaux.

M.N (26/08/2012)

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s